quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

O trabalhador português...

"O trabalhador português é [constantemente] apresentado como grande “mau da fita” com ganho e sem trabalho realizado. Consegue sustentar-se a não fazer nada, à custa de uma imaginação cujo maior empreendimento é … construir o mais facilmente possível uma rigorosa – mas “trabalhosa” – preguiça." hemerotecadigital

2 Caixa do leitor:

Marcelo disse...

Trabalhar em Portugal significa um verdadeiro desafio automotivacional.
O trabalhador português é mal pago,
não é reconhecido pelo seu empenho,
trabalha o triplo para produzir metade de um trabalhador Europeu,
trabalha em condições muitas vezes não condicentes com nível mínimo de segurança exigível,
os direitos não podem ser reivindicados sob pena de perder o emprego,
as horas extra são trocadas por férias quando dá jeito à empresa.
Estas são apenas uma pequena amostra do vicio empresarial em que Portugal está mergulhado.
Portugal precisa de ter respeito pelos menos favorecidos, precisa de ter respeito por todos aqueles que trabalham de sol a sol, Portugal precisa de ter consciência que um funcionário motivado é um funcionário produtivo, capaz de vestir a camisola e ir à luta.
Invistam nas empresas, dotem-nas de meios produtivos mais eficientes, melhorem os salários e facilmente concluem que os portugueses à semelhança dos nossos emigrantes são dos trabalhadores mais aplicados da Europa.
De demagogia e exploradores está Portugal CHEIO.

Paulo Silva disse...

Sem comentários! O video fala por si!

Precaridade a quanto obrigas!!