quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Um rascunho...dos sinais dos tempos!

"A maioria dos «princípios» ambientais (tais como o desenvolvimento sustentável e o principio da precaução) têm como resultado a preservação das vantagens económicas do Ocidente e, portanto, constituem uma forma moderna de imperialismo em relação ao mundo em vias de desenvolvimento.
É uma bela maneira de dizer «nós temos, mas não queremos que vocês tenham, porque isso provoca excesso de poluição»." Michael Crichton, in Estado de Pânico

A prova disso mesmo é o documento secreto da proposta do tratado de Copenhaga, publicado ontem, que cria limites desiguais para as emissões per capita de CO2, até 2050, com os mais ricos a deterem quase o dobro dos créditos atribuídos aos menos favorecidos.

2 Caixa do leitor:

Ferreira-Pinto disse...

Sempre assim foi e sempre assim se tentará que seja; amanhã, talvez, com o centro de decisão a deslizar lá mais por os lados da Índia, China ... e talvez Brasil!

dedo politico disse...

Concordando na íntegra com o que diz o amigo Ferreira-Pinto, acrescento, o que nós precisamos é de novas organizações, com novos objectivos, e um novo movimento ambiental.
Precisamos de mais pessoas a trabalhar no terreno, e de menos burocratas atrás dos computadores a trabalhar estatísticas!

Enquanto isto não acontecer, os 'lobistas' continuarão a mandar!

Quanto à China, Brasil, e Índia, isso seria o descalabro total!

Esperemos que isso nunca aconteça!